Naquele beijo

naquele beijo

Tudo bem não vou te encher com papo de amor ou com qualquer conversinha mole sobre como meu mundo passou a girar de uma forma diferente depois que eu conheci ele. Nem vou pintar um mundo perfeito onde ele seja o centro do meu universo, ou dizer sobre como penso nele a cada segundo do meu dia ou como quando escuto sua respiração a noite inteira e às vezes me belisco só para saber se realmente não estou sonhado. Não, calma! Não é sobre isso que vou falar com você. Nem sobre quando fico absolutamente tonta  quando ele caminha em minha direção e me toma daquele jeito que fazem os anjos do céu cantarem em meus ouvidos. Não, nem vou te chatear contando mais uma vez aquela história de quando eu e ele nos conhecemos e eu senti, eu sei que você não acredita nessa parte e sempre se irrita quando eu a repito mas é a verdade eu juro, eu realmente senti que alguma coisa nos unia e eu senti meu coração dar pequenos saltinhos em meu peito e isso me assustou terrivelmente. Com ele todas as noites são perfeitas, os dias são mais coloridos e eu já consigo ver seus olhos pegando fogo de raiva por me escutar dizendo isso mais uma vez, eu sei disso mas você sabe como eu não consigo evitar. Falar dele ainda é um vício e eu não pretendo procurar a cura. Você deveria entender. Não, não é pedir demais, você está aqui para me escutar portanto escute. Eu já te contei sobre aquele sorriso que ele exibe em seu rosto toda vez que me abraça pela manhã? Já te contei como ele me deixa tonta quando chega perto de mim olha bem dentro dos meus olhos e diz o quanto me ama? Já te contei que uma vez ele me confessou que já me olhava em segredo a muito tempo antes que eu o notasse? Já contei? Sim eu sei que já contei. Desculpe, não consigo evitar. É que tudo isso parece tanto com um sonho que eu me recuso acordar. O que me faz lembrar que não era sobre isso o que eu dizer. Ia te contar de como nunca acreditei muito nessas histórias de amor e que houve um tempo em que fui só uma ouvinte, tão cética quanto você. Mas então, em uma noite, naquele bar eu conheci um cara e ele estranhamente começou a olhar para mim e de repente eu senti algo muito estranho e alguma coisa muito séria e assustadora estava acontecendo com meus nervos, e minha pressão sanguínea também não estava nada normal. Seria estranho se eu te contasse que meu sangue parecia estar literalmente pegando fogo? Meu Deus o que era aquilo? Eu tentava raciocinar ao mesmo tempo em que me obrigava a respirar mas essa tarefa tão simples de repente se tornou a coisa mais difícil de realizar. Me senti uma criança quando está aprendendo a andar e tenta lutar para se manter em pé. E ele não parava de me encarar e aquilo tudo durou uma eternidade até que ele percorreu toda a distância que nos separava no bar e a cada passo seu meu coração disparava ainda mais, se ele demorasse mais um segundo eu iria ter um ataque cardíaco. Então ele finalmente me alcançou e fez a coisa mais estupida que poderia ter feito um desconhecido. E a mais deliciosa. Ele me beijou. Mas calma, não foi um simples beijo, foi “O BEIJO”. O mais longo e o mais breve da minha vida e eu nunca, jamais, vou poder me esquecer daquele beijo. Foi doce e quente, foi forte e delicado, foi intenso e vibrante e me fez esquecer por um segundo de quem eu era. Aquele beijo me mudou para sempre. E antes que você me diga que não acredita nessas bobagens todas, deixa eu dizer só mais uma coisa: Às vezes o mundo pode não fazer muito sentido e você pode perder completamente o controle e até esquecer por um segundo como  respirar ou pode sentir seus ossos se quebrarem em um milhão de pedacinhos e ainda se manter de pé. Pode sentir suas veias pegarem fogo e seu coração aumentar a cada batida até não caber mais em seu peito. Pode achar todo o resto do mundo descartável e rir por não acreditarem em você. Mas quer saber? Não importa, por que isso é a melhor coisa do mundo. E não importa o que eu te diga agora porque nada vai te fazer entender de como nunca antes, mas  nunca mesmo, eu me senti mais viva do que naquele beijo.

(ksouza)